Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

menina dos abraços

um abraço: a melhor forma do amor.

menina dos abraços

um abraço: a melhor forma do amor.

Quando é que nos esquecemos?

Quando é que nos esquecemos que o mundo foi feito para ser um lugar de amor?

Quando é que nos esquecemos que um abraço abriga? Quando é que nos esquecemos que as mãos dadas são força? Quando é que nos esquecemos que um olhar arrebata? Quando é que nos esquecemos que um sorriso dá vida? Quando é que nos esquecemos que um beijo cura? Quando é que nos esquecemos que um coração é casa? Quando é que nos esquecemos que o amor salva?

Quando é que nos esquecemos que fomos feitos para ser amor? Quando é que nos esquecemos e deixámos que nos ensinassem que, enquanto o formos, estaremos a ser frágeis, a acreditar em ilusões, a falhar? Quando é que nos esquecemos que o amor é força, milagre, que pode tudo? Quando é que nos esquecemos que tudo passa e que só o amor fica? Quando é que nos esquecemos?

É que, mesmo enquanto continuamos a esquecer-nos, o amor nunca nos esquece. Há sempre um pedacinho de amor, mesmo o mais pequenino, que chega para mudar tudo. Para nos perguntar isto: quando é que nos esquecemos? Quando é que nos esquecemos que o amor é tudo o que chega? Que o amor é tudo o que chega, mesmo (e principalmente) quando mais nada chega?

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.