Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

menina dos abraços

Um abraço: o meu lugar.

menina dos abraços

Um abraço: o meu lugar.

dizer tanto, sem nada dizer.

Chegares-te bem junto da tua pessoa (há sempre pessoas de quem somos, sabes?), sempre mais junto, como se o teu lugar, o teu lugar mais mágico do mundo inteiro, fosse ali, bem junto. Procurares as suas mãos, com as tuas mãos a caber-lhes dentro, e sentires aquelas mãos a segurar-te, a chamar-te para si, como se o teu lugar, o teu lugar mais seguro do mundo inteiro, fosse um abraço de mãos. Encaixares-te inteira no seu abraço, aconchegares-te no seu coração a bater e embalares-te na sua respiração, como se o teu lugar, o teu lugar mais casa do mundo inteiro, fosse um abraço. Perderes-te nos seus olhos e deixares que te olhem e que te leiam por dentro, como se o teu lugar, o teu lugar mais secreto do mundo inteiro, fosse um olhar. Sorrires-lhe e adivinhares o seu sorriso mesmo antes de existir, como se o teu lugar, o teu lugar mais perfeito do mundo inteiro, fosse um sorriso. Saberes que está tudo dito sem nada dizer e saberes que o mundo não conhece palavras que falem mais de amor do que este silêncio, como se o teu lugar, o teu lugar mais imortal do mundo inteiro, fosse um silêncio. Dizem que o amor não cura. E eu não acredito.

5 comentários

Comentar post