Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

menina dos abraços

Um abraço: o meu lugar.

menina dos abraços

Um abraço: o meu lugar.

Ainda há coisas boas, sabes?

Ainda há coisas boas, sabes? Por mais que tentem mostrar-te que não. Por mais que tentem fazer-te sentir e acreditar que não. Por mais que quase consigam. Ainda há coisas boas. Pode não estar tudo bem. E o mal pode até contagiar. Mas não te esqueças, por favor: ainda há coisas boas. E, adivinha, são elas que, de forma subtil, te mostram o milagre mais estrondoso que existe: devolvem-te a vida e salvam-te de tudo. De tudo. Ainda há coisas boas, sabes? O abrigo seguro de um abraço forte que te abraça por inteiro. As mãos que se enlaçam às tuas para sempre. Os olhos que olham dentro dos teus. Os sorrisos que te cativam o coração. Os beijos que te curam todas as dores. As tuas pessoas. Os laços fortes que unem almas e corações. A magia da cumplicidade. Ouvir o coração bater. Os silêncios que falam mais do que as palavras. Um "gosto de ti" do coração. Os olhos a brilhar. As lágrimas que acabam em sorrisos. As gargalhadas que acabam em dores de barriga. Os sempres que sabes que são mesmo para sempre. Sentires-te em casa. Os corações que tatuas com a tua vida e as vidas que te tatuam o coração. Seres e viveres, sempre, com o coração. Seres e viveres, sempre, com amor. Por e para o amor. No final é só isto: o amor. Ainda há coisas boas, sabes? Pode não estar tudo bem. E o mal pode até contagiar. Mas deixa-me contar-te uma coisa: o amor também contagia. Tanto. E, enquanto não te esqueceres disto, ainda há coisas boas. Sempre. Mostra-as. Vive-as. Sê-as. E nunca mais te esqueças delas, por favor.

5 comentários

Comentar post