Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

menina dos abraços

menina dos abraços

Tanto.

Há abraços que te ensinam o amor quando te abraçam por dentro e por fora. Quando são porto de abrigo.

Há mãos que te ensinam o amor quando se dão como quem dá o coração. Quando te seguram e te confortam.

Há sorrisos que te ensinam o amor quando te tocam o coração. Quando tornam tudo mais bonito.

Há olhos que te ensinam o amor quando te olham a alma. Quando te vêem de verdade, com tudo o que és.

Há palavras que te ensinam o amor quando te falam com o coração. Quando te falam ao coração.

Há silêncios que te ensinam o amor quando te escutam o coração. Quando te sentem, sem ser preciso falar.

Há companhias que te ensinam o amor quando te amparam tanto e sempre. Quando são colo e cuidado.

Há gestos que te ensinam o amor quando são abraço à alma e ao coração. Pedacinhos de esperança a acontecer. Quando te salvam de tudo.

Há pessoas que te ensinam o amor quando te fazem sorrir. Quando te mostram (e quando são) o lado bom do mundo, a parte bonita da vida.

Deixa-me falar-te de amor.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas sei que, às vezes, um abraço chega para mudar tudo.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas sei que, às vezes, uma mão dada chega para mudar tudo.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas sei que, às vezes, um olhar mais fundo chega para mudar tudo.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas sei que, às vezes, um sorriso chega para mudar tudo.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas sei que, às vezes, uma palavra do coração chega para mudar tudo.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas sei que, às vezes, um silêncio sentido chega para mudar tudo.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas sei que, às vezes, uma companhia de verdade chega para mudar tudo.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas sei que, às vezes, um gesto de bondade chega para mudar tudo.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas sei que, às vezes, há pessoas que chegam para mudar tudo.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas sei que, às vezes, um pedacinho de amor, mesmo o mais pequenino, chega para mudar tudo.

E muda. Muda dias. Muda vidas. Muda corações.

Posso não saber muito sobre o amor. Mas há uma coisa que eu sei: só o amor muda tudo. Sempre. Para sempre.

Tatuar sorrisos

Tatuar Sorrisos nasceu por eu acreditar que o amor muda o mundo. Por eu acreditar que um pedacinho de amor, mesmo o mais pequenino, pode mudar tudo. Para alguém. Nasceu, também, pela minha vontade de viver isto. De ser isto. Todos os dias. E de o mostrar às pessoas, fazendo-as senti-lo também. Tatuando um sorriso no dia de alguém, na vida de alguém, no coração de alguém.

Comecei, um dia, a deixar pedacinhos de amor por aí, escritos em post-its. E hoje, anos depois, este bloco de post-its escritos com o coração, ao qual dei o nome de Tatuar Sorrisos, já faz parte dos meus dias. Da minha vida. Do meu coração. Nunca mais me largou.

20240413.jpg

Tatuar sorrisos no dia de alguém, na vida de alguém, no coração de alguém.

Um pedacinho de esperança.

Que saibamos sempre ser abraço. Que envolve com sabor a casa. Porto seguro onde ficar. Abraço que abriga.

Que saibamos sempre ser mão que se dá. Que acompanha e que conforta tanto. Que ampara e que cuida. Mão que segura.

Que saibamos sempre ser olhar. Que vê de verdade, com o coração. Que olha sempre mais fundo. Olhar que toca a alma.

Que saibamos sempre ser sorriso. Sorriso do coração e para o coração. Que melhora o dia de alguém. Sorriso que abraça.

Que saibamos sempre ser gesto de ternura. Que é colo à alma e ao coração. Que aconchega e que serena. Gesto que cura.

Que saibamos sempre ser o lado bom. Que é sol nos dias cinzentos, luz na escuridão, paz na tempestade. Que faz sorrir. O lado que faz acreditar.

Que saibamos sempre ser amor. Que se tatua no dia, na vida, no coração de alguém. No mundo. Amor que é sempre tanto, que é sempre tudo. Amor que salva.

Que saibamos sempre. Com o coração. E que nunca nos esqueçamos.

Talvez seja um pedacinho de esperança. Para alguém. E para nós também.

Pessoas que são abrigo.

Pessoas que são abrigo. Que são porto seguro. Onde (re)pousar no final de tudo. E no início. E sempre.

Pessoas que são abraço. Que são aconchego do corpo, da alma, do coração.

Pessoas que são mão (que) segura. Que são âncora e força. Que acompanham. Que ficam. Sempre. Que não desenlaçam.

Pessoas que são sorriso. Que são a parte bonita do dia. Que fazem sorrir. Mesmo até sem saberem. Só porque tocam o coração. Só porque abraçam a alma.

Pessoas que são colo. Que são amparo, refúgio, cuidado. Que serenam. Que curam.

Pessoas que são casa. Que são ninho, lugar para onde voltar. Todos os dias. Conforto. Onde poder (de)morar.

Pessoas que são o lado bom, a parte bonita. Que são sol nos dias cinzentos, luz na escuridão, paz na tempestade. Que são esperança.

Pessoas que são amor. Que vivem e que são com o coração. Que sabem, e que mostram, que (só) o amor salva.

Pessoas que são abrigo. Por tudo e por tanto. Mesmo sem saberem. Só por serem, por estarem, por existirem.

*

Que nunca nos faltem.

Que nunca as deixemos faltar, também.