Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

menina dos abraços

um abraço: a melhor forma do amor.

menina dos abraços

um abraço: a melhor forma do amor.

Abraçar outras palavras | Abraço, da Di

"Abraçar por dentro

Sentir-te sem te ter, num sentir sem toque nem prazer, que faz de mim vadia no querer... Abraçar no sentir, que desaparece em mim, num ir e vir de intenso prazer, qual rio a invadir o mar.

@mei-te só de te olhar, sem que me visses, sem que me existisses, num algures longe de mim, que aqui e ali estava dentro de ti, num abraço por dentro, que só eu senti."

Palavras da Di, para este "abraçar outras palavras". A Di é palavras do coração. Palavras que vêm do coração e palavras que falam do coração. Ao coração. A Di fala de amor e fala de tudo. E a Di fala com amor. A Di abraça por dentro. Que é só das formas mais bonitas de abraçar. Obrigada, Di.

No final, o que fica?

Aqueles abraços. Que te envolvem a alma. Que te serenam o coração. Que te embalam os sentidos. Que são casa. Como se todo o teu lugar fosse um abraço. Sabes? No final, o que fica são esses abraços.

Aqueles sorrisos. Que te convidam a sorrir. Que te tocam por dentro. Que te mudam o dia, a vida, o coração. Que são amor. Como se tudo o que te salva fosse um sorriso. Sabes? No final, o que fica são esses sorrisos.

Aquelas mãos. Que se dão como quem dá o coração. Que te seguram. Que te abraçam bem. Que são cura. Como se tudo o que precisas fosse uma mão. Sabes? No final, o que fica são essas mãos.

Aqueles olhares. Que te olham de verdade. Que te percorrem a alma e te vêem o coração. Onde te perdes e onde te encontras. Que são eternidade. Como se todo o teu para sempre fosse um olhar. Sabes? No final, o que fica são esses olhares.

Aquelas pessoas. Que são abraço. Que são sorriso. Que são mão. Que são olhar. Que te são. Como se tudo o que te é tanto fossem as tuas pessoas. Sabes? No final, o que fica são essas pessoas.

O amor. Sempre o amor. Como se tudo o que importa fosse o amor. E é. Sabes? No final, o que fica é (só) o amor.

Abraçar outras palavras | Abraço, do Malik

"Um abraço

Preciso do teu abraço terno,

quente de carinho e sentido,

quem me dera fosse eterno,

sinal que estava contigo;

Um abraço sem pudor

mitigando esta ansiedade,

embrulhando muito amor,

matando tanta saudade;

Quando nele te enlaço

não mais sou um solitário,

no silêncio do nosso abraço

cabe todo um dicionário..."

Palavras do Malik, para este "abraçar outras palavras". O Malik é poesia. É poesia que brota do coração, é poesia que transborda da alma. E que toca, directamente na alma também. O Malik é poesia que abraça. É poesia de magia. Uma magia que se sente, cúmplice. Obrigado, Malik!

A verdade (do abraço) do coração.

Talvez o coração tenha sido feito para abraçar.

E talvez, quando abraça, seja sempre para sempre.

Talvez seja esse abraço aquilo que fica, mesmo quando se voa.

E talvez, mesmo quando se voa, seja esse abraço a forma mais bonita de ficar.

A forma mais bonita de amar.

Talvez, mesmo quando se voa, seja esse abraço o nosso lugar.

E talvez seja esse o nosso lugar para sempre, mesmo quando temos de voar.

Para ti. Talvez...

Talvez o encontres noutros braços, talvez o apertes noutro abraço.

Talvez o encontres noutras mãos, talvez o abraces noutro toque.

Talvez o encontres noutros olhos, talvez o vejas noutro olhar.

Talvez o encontres noutros risos, talvez o sintas noutro sorriso.

Talvez o encontres noutros regaços, talvez o guardes noutro colo.

Talvez o encontres noutras palavras, talvez o escutes noutra fala.

Talvez o encontres noutras lágrimas, talvez o toques noutro sentir.

Talvez o encontres noutros gestos, talvez o tatues noutra vida.

Talvez o encontres noutras almas, talvez o ames noutro coração.

Aqui... (quase sem querer) parece que voou.

Talvez... 

Se aqui voou, talvez voe para sempre.

Ou então, talvez um dia volte a pousar e te encontre a ti.

Talvez...