Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

menina dos abraços

Um abraço. O meu lugar. O (meu) melhor lugar do mundo.

menina dos abraços

Um abraço. O meu lugar. O (meu) melhor lugar do mundo.

as tuas pessoas.

há pessoas que te vêem por dentro. por dentro do que és, onde só chega quem sabe ver com o coração. há pessoas que te abraçam. e que te abraçam a alma e o coração. há pessoas que te abrem o seu coração, te convidam a entrar e a ficar para sempre. há pessoas que te entram no coração como quem entra em casa. há pessoas que são pedacinhos de sol, quando a tempestade teima em não passar. há pessoas que são pedacinhos de abrigo, quando o medo te assalta. há pessoas que são pedacinhos de amor a cativar-te o coração, quando o mundo teima em ensinar-te que o amor não é a sua forma mais bonita de existir. há pessoas que te mostram o que tu és, quando a vida te faz sentir que não és. há pessoas que te vêem de forma exageradamente bonita, só para te fazer sorrir mais uma e outra vez. há pessoas que te tatuam sorrisos no coração. há pessoas que, estando longe, se fazem sempre perto. o mais perto que se pode estar de alguém: do lado de dentro. há pessoas que te dão a mão como quem te dá o coração. há pessoas que te ouvem as palavras, os gestos e os silêncios. há pessoas que te sentem e pressentem. há pessoas que são sorrisos em forma de abraços e abraços em forma de sorrisos. há pessoas que são tanto. há pessoas que são pedacinhos de ti, da tua alma e do teu coração, fora do teu corpo. há pessoas, bonitas, que são tuas. há pessoas de quem tu és. tanto e sempre.

tu não és a minha pessoa.

tu não és a minha pessoa. por mais que eu deixe os teus olhos pousarem em mim, em tudo o que sou, por fora e por dentro. por mais que eu me deixe olhar por ti e te olhe também, em segredo. tu não és a minha pessoa. por mais que eu deixe as tuas mãos percorrerem-me os sentidos num arrepio. por mais que eu me deixe ser puxada para ti e te puxe também, em segredo. tu não és a minha pessoa. por mais que eu deixe os teus braços resgatar-me inteira, sem volta a dar. por mais que eu me deixe abraçar até à alma e te abrace assim também, em segredo. tu não és a minha pessoa. por mais que eu deixe a tua respiração tatuar-se em mim. por mais que eu me deixe saber a ti e te deixe saber a mim também, em segredo. tu não és a minha pessoa. por mais que eu deixe que me entres no coração. por mais que eu me deixe invadir por ti e te invada também, em segredo. tu não és a minha pessoa. por mais que, um dia, possas querer fazer-me sentir que o és. mesmo sem querer. tu não és a minha pessoa. é que, por mais que os teus olhos me descubram, as tuas mãos me puxem, os teus braços me resgatem, a tua respiração me viva e tu me invadas o coração, há pedacinhos do meu coração que tu não vais saber encontrar.

 

(Convite e desafio #completas-me da Carolina Cruz, para o seu Gesto, Olhar e Sorriso)